Centro Regional de Oncologia (CRO) do HRVR / Consaúde atende perto de 200 pessoas por mês

Regional – O médico cancerologista Márcio Paneghini, responsável pelo Centro Regional de Oncologia (CRO) do HRVR/Consaúde, disse que optou por esta área da Medicina pela oportunidade de firmar laços com os usuários. Diferente de outras doenças, o Câncer exige acompanhamento de, no mínimo, cinco anos até a alta médica. É nesse período que o médico acompanha cada caso, orienta, informa e passa, assim, à condição de amigo, que considera ideal para transmitir aos pacientes a principal mensagem do enfrentamento da doença: a adesão ao tratamento pode, muitas vezes, significar o sucesso e a cura da doença.

“Não somente a cirurgia, a quimioterapia e as drogas são importantes, mas principalmente a pontualidade do paciente ao tratamento, em todas as suas etapas”, explicou o médico, que se orgulha da evolução do tratamento do câncer no CRO. Inaugurado em janeiro de 2006 para atender apenas a dois tipos de Câncer – Útero e Colo do Útero – o Centro passou, em setembro do mesmo ano, a atender a praticamente todos os tipos de Câncer e a realizar cirurgias oncológicas, quimioterapia, consultas psicológicas e nutricionais.
Mensalmente, o setor realiza perto de 25 cirurgias e cerca de 135 pacientes passam pela quimioterapia. “Constatamos que a os usuários da região precisavam, com urgência, de um serviço com maior complexidade porque eram obrigados a viajar aos grandes centros em busca do tratamento especializado”, lembrou o médico. Junto com a superintendência do Consórcio, Paneghini iniciou as articulações administrativas e clínicas para ampliar os serviços.

Reconhecimento da qualidade do CRO
Em fevereiro deste ano, o CRO obteve o reconhecimento do Ministério da Saúde, título que consolida a qualidade dos serviços oferecidos pelo hospital. “A certificação é motivo de orgulho, é minha “menina dos olhos” porque consolida o serviço e atesta a qualidade oferecida aos usuários”, observou Paneghini. A superintendente do Consaúde Maria Cármen Amarante Botelho afirmou que o CRO concentra os mais avançados protocolos na área da Oncologia:”Nosso CRO está aparelhado para atender a maior parte dos casos de câncer com a mesma qualidade dos hospitais dos grandes centros. Isso representa maior conforto e menos sofrimento aos usuários que precisavam viajar a Santos ou São Paulo para realizar as cirurgias e passar pelas sessões de quimioterapia. Eram tratamentos longos, que exigiam viagens constantes”, lembrou. Maria Cármen destacou a dedicação do médico e de toda a equipe do CRO para a qualidade e humanização dos serviços oferecidos.