Colaboradores do CONSAÚDE recebem treinamento sobre o SISCAN

Aprimoramento relativo ao novo Sistema de Informação de Câncer (SISCAN) foi ministrado pelo Departamento Regional de Saúde (DRS-XII Registro) a todos as instituições e profissionais ligados ao setor na região

Com o objetivo de fortalecer as Ações de Prevenção, Diagnóstico e Tratamento do Câncer do colo do útero e da mama, assim como outros procedimentos, o treinamento para uso do SISCAN (Sistema de Informação de Câncer) capacitou colaboradores do Hospital Regional Vale do Ribeira (HRLB), municípios e outras unidades da região que prestam serviços de saúde, dias 9 e 10 Maio, em Registro/SP. Outro treinamento complementar Foi realizado treinamento complementar dia 13 de junho, nas dependências do HRLB/CONSAÚDE visando finalizar ampliar o conhecimento a instrução dos presentes.

Treinamento complementar foi realizado no HRLB/CONSAÚDE, dia 13 de junho.

Treinamento complementar foi realizado no HRLB/CONSAÚDE, dia 13 de junho.

O Ministério da Saúde desenvolveu através de uma plataforma web, o Sistema de Informação do Câncer – SISCAN, o qual irá unificar os Sistemas de Informação do Programa Nacional de Controle do Câncer de Colo e Útero (SISCOLO), do Programa Nacional de Controle do Câncer de Mama (SISMAMA) e de todos os demais Cânceres.

Segundo o site do Ministério da Saúde (MS), os documentos em papel continuam sendo utilizados. Segundo o DRS XII, responsável pela saúde regional, as informações atualmente passam por vários elos, por exemplo: Hospital ou unidade de saúde para o DRS XII, que envia para o Estado que ao final repassa a informação ao Ministério da Saúde.

Com o novo Sistema, o SISCAN, os dados epidemiológicos serão informados diretamente na internet para um banco de dados central junto ao Ministério da Saúde, conseqüentemente, não haverá arquivos com dados desnecessários e a perda de informação dos exames será reduzida quase a zero. A base do SISCAN conterá todos os exames realizados na rede SUS.

De acordo com o DRS XII Registro, o MS visa facilitar os gestores estaduais, municipal e prestadores de serviços que vão ter terão uma informação mais imediata de retorno. Hoje, os dados levam tempo para serem divulgados e passam por uma grande cadeia para seu envio.

Outra informação importante é de que o próprio sistema vai auxiliar o paciente no agendamento, e os gestores de cada cidade e profissionais de saúde poderão acompanhar o processo, através de uma senha de permissão de acesso ao sistema.