CONSAÚDE é destaque em atendimento a vítimas de acidente na BR-116

No acidente mais grave ocorrido em 2011 no trecho de São Paulo da BR-116, até agora, oito pessoas morreram e mais de 60 ficaram feridas, dia 6 de fevereiro. O mesmo envolveu dois ônibus que trafegavam em sentido contrário e colidiram na altura do km 357 da rodovia Régis Bittencourt por volta das 18h de domingo. Mais uma vez, em um acidente de grandes proporções e com inúmeras vítimas, as unidades que fazem parte do CONSAÚDE (Consórcio Intermunicipal de Saúde do Vale do Ribeira), SAMU Vale do Ribeira e Hospital Regional Vale do Ribeira tiveram papel fundamental prestando socorro e atendimento às mesmas.

A equipe da UTI (USA-50) do SAMU Vale do Ribeira que prestou atendimento pré-hospitalar de urgência forneceu apoio às equipes de resgate da concessionária. O trio da USA-50 era formado pelo Dr. Cláudio Esteves, o enfermeiro Ivan Aparecido Souza e o motorista/socorrista Vander Gonçalves Branco. Além do trabalho da viatura, destaque para a Central de Regulação do SAMU, única da região do Vale do Ribeira, que mobilizou todas as ambulâncias próximas ao local do acidente e orientou o encaminhamento das vítimas – trabalho realizado pelos médicos, Nelson G. Serrano e Leandro Schimmelfeng.
Uma hora após o acidente, as vítimas deram entrada no Pronto-Socorro do HRVR/CONSAÚDE, sendo triados pelos enfermeiros de plantão, em relação a sua gravidade, e imediatamente atendidos e encaminhados para o Centro Cirúrgico. Mais de vinte profissionais do HRVR/CONSAÚDE receberam as 11 vítimas graves, acompanharam familiares e forneceram informações junto à imprensa e órgãos competentes.
Das múltiplas vítimas, oito, das onze encaminhadas, permaneciam internadas ainda na segunda-feira, 7 de fevereiro, entre elas, dois garotos, de 10 e 14 anos, que estavam em estado grave. Eles sofreram diversas fraturas no corpo, inclusive traumatismo craniano e estavam na UTI. Seis vítimas estavam em observação e apresentavam estado regular de saúde. Um menino de dois anos está na pediatria, em estado regular. Os outros cinco pacientes, três homens, de 18, 33 e 61 anos, e duas mulheres, de 35 e 58 anos, devem receber alta em breve.