Conselho Técnico do CONSAÚDE discute demandas do setor para a região

Absenteísmo, demandas reprimidas, e consultas e exames nas especialidades médicas foram principais pautas da reunião

Em sua segunda reunião no ano, o Conselho Técnico do Consórcio Intermunicipal de Saúde do Vale do Ribeira formado por secretários e diretores municipais, gestores regionais de saúde e profissionais técnicos do Consórcio realizou reunião, dia 3 de abril, com o objetivo de discutir o fluxo dos atendimentos no Pronto Socorro e Pronto Atendimento, e as demandas reprimidas de exames e consultas de especialidades médicas, entre outros assuntos.

O prefeito de Pedro de Toledo e presidente do CONSAÚDE, Sérgio Myashiro,  trouxe aos presentes a lembrança de que é preciso aproveitar melhor os recursos disponíveis em saúde na região. “Não podemos desperdiçar estes serviços devido a grande demanda dos municípios. Temos de necessariamente enviar este paciente ao hospital sempre que necessário ou podemos tratar alguns casos através do PSF e Centros de Saúde municipais, isso que devemos discutir. Saber usar nossos recursos de maneira correta é uma das iniciativas deste Conselho.”

Demanda reprimida e absenteísmo

Voltado para discussões inteiramente técnicas, o Conselho iniciou os trabalhos com a apresentação do Diretor Técnico do Hospital Regional Dr. Leopoldo Bevilacqua (HRLB), Fredy Paredes, relativa ao absenteísmo (pacientes que faltam consultas) nas especialidades médicas. Em alguns casos os números atingem 50% dos pacientes em determinados municípios e especialidades, com destaque para a Urologia. Além dos ambulatórios com várias faltas, o número de faltosos na realização de exames segue a mesma tendência.

A especialidade também foi usada como pano de fundo para a discussão quanto a demanda reprimida existente nos municípios. Das 15 cidades integrantes da DRS-XII Registro, o total de pacientes necessitando de atendimento urológico ultrapassa os 2 mil pedidos. Mas a necessidade de atendimento não atinge somente a urologia, mas sim todas as especialidades médicas oferecidas no HRLB, com destaque também para cardiologia e ortopedia.

Uma das soluções pactuadas durante o Conselho foi a realização na próxima reunião, dia 2 de maio, de focar o debate sobre uma determinada especialidade, visando solucionar os problemas individualmente, uma maneira de concentrar problemas e soluções pontuais, no contexto do Hospital Regional e dos municípios. Primeiramente serão discutidos os problemas relativos a urologia, suas referencias e contra-referencias, a necessidade da aplicação de um protocolo entre municípios e HRLB, tanto clínico como do setor de medicamentos para a especialidade será debatida por profissionais de farmácia, saúde, diretores e secretários municipais. O objetivo dessa metodologia é focar nos problemas de cada uma das especialidades por vez e criar um modelo de gerenciamento para ser assim aplicado junto as demais.

Outras pautas discutidas foram a necessidade dos municípios realizarem gestões junto ao estado em relação ao andamento das obras do Ambulatório Médico de Especialidades (AME), o que auxiliaria na resolutividade das demandas reprimidas, e maiores investimentos em viaturas e reestruturação dos serviços do SAMU Vale do Ribeira.

Um ponto bastante presente na reunião do Conselho Técnico do CONSAÚDE foi a necessidade de se fazer um encaminhamento mais organizado de pacientes por parte dos municípios para o HRLB. Reorganizar os agendamentos entre as cidades e Hospital,  capacitar os agendadores e identificar de maneira mais qualificada o paciente. Enfim, organizar os mecanismos de referência e contra-referência na região e melhorar o entendimento entre municípios e unidades hospitalares é fundamental para a reestruturação do serviço.

No caso da saúde mental, a diretora do Complexo Ambulatorial Regional (CAR), Elizabeth Manoel, sugeriu aos presentes a aproximação entre os profissionais da área de psiquiatria dos municípios junto aos profissionais da unidade, no que diz respeito a prescrição de medicamentos e atendimento de pacientes crônicos, com a intenção de organizar  o fluxo de pacientes. Quanto ao Laboratório Regional, a diretora Silvia Mayumi sugeriu a realização de agendamentos com as equipes técnicas das cidades para visitas as instalações da unidade e realização de troca de informações técnicas.

Maria Cármen Amarante Botelho, diretora superintendente do CONSAÚDE, solicitou o apoio de todos os municípios para buscar soluções em conjunto em benefício da saúde regional e para o acompanhamento das muitas pautas disutidas.. “Precisamos do apoio de vocês, já que somente juntos teremos força para reivindicar auxílio a Secretaria Estadual de Saúde e Departamentos Regionais de Saúde para darmos vazão as nossas demandas reprimidas no atendimento em todos os setores da saúde. É muito importante estarmos unidos para buscarmos essas soluções e propostas concretas para serem apresentadas na próxima reunião do Conselho Técnico. A reunião de hoje teve um papel importante pois todos os presentes buscaram um ponto em comum para a concretização dessas melhorias.”

Estiveram presentes na reunião do Conselho Técnico: os diretores do CONSAÚDE, diretores das unidades integrantes do Consórcio, os prefeitos de Barra do Turvo (Henrique da Mota) Barbosa), Pariquera-Açu (José Carlos Silva Pinto), Registro (Gilson Fantin), Sete Barras (Miro Kabata, vice-presidente do CONSAÚDE) e Pedro de Toledo (Sérgio Myashiro, Presidente do CONSAÚDE), e por procuração do chefe do executivo estiveram representadas Cajati e Miracatu.

Entre os dirigentes municipais de saúde estiveram representados os municípios de Barra do Turvo, Cajati, Cananéia (procuração), Eldorado, Iguape, Ilha Comprida (procuração), Iporanga, Jacupiranga, Juquiá, Miracatu, Pariquera-Açu, Pedro de Toledo, Registro e Sete Barras.

 

Conselho Técnico do CONSAÚDE realizou reunião de trabalho em Pariquera-Açu/SP.

Conselho Técnico do CONSAÚDE realizou reunião de trabalho em Pariquera-Açu/SP.