DRS e CONSAÚDE realizam aprimoramento sobre Reanimação Neonatal

DSC00603

Realizado no último final de semana, dias 25 e 26 de janeiro, na sede do Centro Formador de Recursos Humanos (CEFORH), em Pariquera-Açu/SP, o curso de Reanimação Neonatal reuniu em seus dois dias: 20 enfermeiros, sendo 12 do HRLB/CONSAÚDE e 8 do Hospital São João, ligados a Centros Obstétricos, Alojamentos Conjuntos, UTI Neonatal e Pediatrias. Além de 16 médicos, sendo nove do Hospital Regional, entre obstetras, anestesistas, pediatras e neonatologistas.

Sendo públicos-alvo desta capacitação, os participantes atuam diretamente nas rotinas de pré e pós-parto em suas unidades de saúde. Os profissionais que participaram da capacitação receberão certificação da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP). A certificação é resultado de mais um investimento do CONSAÚDE em seus profissionais, o que fornece maior qualidade à assistência, através de atualizações e da troca de experiências com outras instituições e unidades hospitalares.

Oferecido pela Secretaria de Estado da Saúde, através do Departamento Regional de Saúde de Registro XII (DRS), o curso foi ministrado pela equipe do Programa de Reanimação Neonatal da Sociedade Brasileira de Pediatria por meio de aulas teóricas e demonstrações práticas. O Hospital Regional Dr. Leopoldo Bevilacqua é referência regional para partos de alto risco e possui a único atendimento Neonatal do Vale do Ribeira, num raio de 200 quilômetros. Para se ter uma dimensão da atuação da unidade dentro da esfera estadual, só em dezembro de 2013, os profissionais envolvidos nos setores afins realizaram 155 partos, com outras centenas de atendimentos.

A Educação Continuada dos profissionais que atuam em salas de parto e na assistência Neonatal em nossa região fornece ferramentas, prepara e atualizada estes recursos humanos ainda mais. Tudo com o objetivo de atender de maneira rápida e efetiva o recém nascido na sala de parto, o que diminui as chances de sequelas por asfixia assim como os índices de mortalidade infantil no Vale.

Para ilustrar a importância do aprimoramento para este setor podemos citar o caso específico do Vale do Ribeira onde a cada 1 mil nascidos, 12 não sobrevivem. Sendo que o município de Juquiá apresentou o maior número: a cada mil crianças que nascem cerca de 22 morrem – dados retirados de pesquisa do ano de 2012 por parte da Fundação Seade.

Estima-se que o atendimento ao parto por profissionais de saúde habilitados possa reduzir em 20% a 30 % as taxas de mortlidade neonatal, enquanto o emprego das técnicas de reanimação resulte em diminuição adicional de 5% a 20 % nestas taxas, levando à redução de até 45% das mortes neonatais por asfixia. (Dados da Sociedade Brasileira de Pediatria:SBP – https://www.sbp.com.br/‎).