Governo do Estado anuncia ampliação do Hospital Regional de Itanhaém (HRI/CONSAÚDE)

O anúncio da duplicação de leitos do HRI, unidade do Litoral Sul administrada pelo CONSAÚDE (Consórcio Intermunicipal de Saúde do Vale do Ribeira), foi feito pelo governador Geraldo Alckmin em reunião com representantes das prefeituras da Baixada Santista, dia 11 de março. A ampliação faz parte do planejamento do Estado que realizará um investimento de R$ 90 milhões em melhorias na saúde da região.

Desta forma inúmeros municípios serão beneficiados com a ampliação do Hospital Regiona de Itanhaéml e a duplicação do número de leitos.

Atualmente, o HRI/CONSAÚDE possui 74 leitos e trabalha no sistema de portas fechadas e por referência a partir da DRS de Santos, com exceção para parturientes – resultando em grande resolutividade. A unidade destaca-se pelo atendimento relacionado ao parto humanizado e no setor de traumato-ortopedia. Com o investimento, passará a ter aproximadamente 140 leitos.

Segundo informação da Assessoria de Imprensa da Secretaria de Saúde, uma área ao lado do Hospital será desapropriada para a construção do novo edifício. A medida faz parte da ‘Agência de Saúde’ da Baixada, que visa debater ações entre o Governo e as prefeituras, visando à melhoria da saúde na região.
O então governador do Estado José Serra realizou duas visitas ao HRI, quando pode constatar a necessidade da implantação de melhorias a curto prazo. A Diretora Superintendente do Consórcio, Maria Cármen Amarante Botelho, acrescenta que a ampliação da unidade é uma reivindicação antiga . “Esse projeto mostra uma necessidade antiga de ampliação/duplicação que começou a ser discutida no final de 2008 junto a DRS Santos e Secretaria de Estado de Saúde em função da grande demanda da microrregião para o atendimento de sua população.”

Desde que assumiu o gerenciamento da unidade de Itanhaém, em 2007, o CONSAÚDE realizou inúmeras melhorias, como no caso, a implantação de 10 leitos de UTI adulto e 10 leitos de UTI Neonatal. Porém, devido a grande área geográfica de abrangência (Itanhaém, Mongaguá, Peruíbe, além dos municípios de Itariri e Pedro de Toledo), continua com carências no atendimento, pois atende uma população de aproximadamente 220 mil habitantes.

Antes da alteração de gerenciamento, o hospital atendia somente o município de Itanhaém, mesmo assim, enfrentava dificuldades administrativas e falta de recursos, o que resultou na devolução da unidade ao Estado, passando a gestão para o Consórcio.

A superintendente destaca também que a região precisa diversificar o leque de serviços para atendimentos de alta complexidade. “Temos profissionais altamente capacitados em uma região de crescente demanda.

Porém, necessitamos da ampliação de leitos para habilitá-lo e equipá-lo para receber maiores complexidades e nova especialidades não presentes, como por exemplo, Neurologia e Neurocirurgia, Cardiologia e referência para cirurgias de grande complexidade.”