Hospital Regional Jorge Rossmann conta com apoio da Capelania Hospitalar no atendimento aos pacientes

IMG_2849

O trabalho social e de consolo espiritual da Capelania Hospitalar é um suporte no atendimento oferecido pelo Hospital Regional Jorge Rossmann, de Itanhaém, administrado pelo Consaúde – Consórcio Intermunicipal de Saúde do Vale do Ribeira e Litoral Sul. Há quinze anos a entidade atende no HRI, amenizando o sofrimento material e psicológico dos pacientes. Hoje, são 35 voluntários que se dividem em plantões. Eles estão prontos a ajudar o próximo nas mais diversas tarefas.

A Associação Capelania Evangélica Hospitalar (ACEH), ou simplesmente Capelania Hospitalar, é uma entidade jurídica, religiosa, beneficente, que se dedica à assistência humanitária, espiritual e amparo social aos enfermos, familiares, funcionários e profissionais da saúde nos hospitais. Atualmente, a ACEH conta com representantes em mais de 130 hospitais no Brasil e em 13 países, e uma delas está presente no Hospital Regional Jorge Rossmann, sob a supervisão da voluntária Francisca De Freitas do Amaral, quem também implantou o serviço em Itanhaém. Apesar dos vínculos religiosos, a Capelania não impõe nenhum tipo de corrente filosófica aos pacientes e familiares.

Para o presidente do Consaúde e prefeito de Itanhaém, Marco Aurélio Gomes, são projetos deste porte que impulsionam a humanização no atendimento em saúde. “Com trabalhos como este temos a certeza de que nossos pacientes terão um suporte espiritual durante a internação, o que muitas vezes garante mais tranquilidade e a superação deste período difícil em que passam no Hospital”, disse.

Um dos pontos fortes da Capelania é a distribuição de livros entre pacientes. A entidade recebe oito mil reais em livros a cada três meses da Sociedade Bíblica do Brasil. Assim, os voluntários fazem a leitura de textos que servirão de conforto aos pacientes e suas famílias.

A Capelania tem ainda a responsabilidade de auxiliar, materialmente, as famílias em risco social. São muitas as demandas, que são atendidas prontamente pela equipe de voluntários, a qual se divide nos municípios de Pedro de Toledo, Itariri, Peruíbe, Itanhaém e Mongaguá. Por meio de parcerias com outras entidades beneficentes e igrejas, são arrecadados itens que ajudarão as famílias e os pacientes. São roupas, enxovais para as futuras mães, cadeira de rodas e de banho, kits de higiene, entre outros.

O trabalho da Capelania Hospitalar começa no Hospital, mas vai além. Os voluntários visitam os pacientes em suas casas e continuam prestando a assistência necessária. E para ser voluntário, não basta ter vontade. Todos passam por uma capacitação de quatro dias em São Paulo, na Universidade Mackenzie.

O apoio da equipe do Hospital Regional Jorge Rossmann é fundamental em todo o trabalho social. “Médicos, assistente social, psicóloga, enfermeiros, todos contribuem com nosso trabalho”, afirmou a capelã Francisca, responsável pelo projeto.

Além de todo o serviço prestado, a Capelania Hospitalar conta com o suporte dos Doutores da Graça, um grupo de mais de quinze jovens que se dedica a alegrar os pacientes do HRI. Todos os sábados e domingos, eles se vestem de alegria e colhem muitos risos dos pacientes, transformando momentos de sofrimento e agonia em felicidade. “O trabalho, sendo sério, com responsabilidade, traz muitos benefícios para o Hospital. Esta é a nossa missão”, finalizou Francisca.