HRLB é referência em saúde no Vale do Ribeira

HRLB

O CONSAÚDE – Consórcio Intermunicipal de Saúde do Vale do Ribeira e Litoral Sul, apresentou os números dos atendimentos realizados no Hospital Regional Dr. Leopoldo Bevilacqua, de Pariquera-Açu. No total, de janeiro a junho foram atendidos 27.771 pacientes no pronto-socorro e foram realizados 23.523 atendimentos médicos ambulatoriais em diversas especialidades, com uma média de 834 internações/mês.

O setor de oncologia foi um dos que mais registrou atendimentos, com 2.798 pacientes, entre janeiro e junho deste ano. O maior número de atendimentos  é do setor de cardiologia, que registrou 3.561 atendimentos.

A média de consultas médicas nestes primeiros seis meses de 2017 foi de 3.808 no ambulatório e 4.448 no pronto-socorro. Em 2016, a média por mês de atendimentos no pronto-socorro foi de 4.143 e de 3.717 no ambulatório.

A Maternidade do HRLB registrou 1.189 partos realizados de janeiro a junho deste ano. No mesmo período foram realizadas 786 cirurgias eletivas e 1.701 de urgência nas especialidades de gineco/obstetrícia, cirurgia geral, ortopedia, neurocirurgia, mastologia, vascular, urologia e oncologia. O HRLB ainda registrou 1.127 cirurgias ambulatoriais.

Metas

Importante ressaltar que o HRLB/CONSAÚDE vem cumprindo as metas pactuadas em contrato com a Secretaria de Estado da Saúde (SES-SP). Para se ter uma ideia, de janeiro a junho deste ano foram contratados pela SES-SP 24.000 atendimentos de urgência e emergência. No entanto, as consultas de urgência somaram 26.563 no PS do Hospital de Pariquera-Açu, um aumento de 10,68%.

Na clínica médica, obstetrícia e pediatria, o número de internações contratadas foi de 2.100 para janeiro a junho e o HRLB atendeu um total de 2.357 pacientes, um aumento de 12,24%. Na clínica cirúrgica, as internações contratadas foram de 2.460 cirurgias eletivas e de urgência. Já o número de cirurgias realizadas foi de 2.487.

Na oncologia, os números de pacientes que receberam tratamento de quimioterapia e hormonioterapia também superaram os contratados pela SES-SP. A Secretaria fez a contratação de 2.400 tratamentos clínicos no setor de oncologia e o HRLB atendeu 2.668 pacientes de todo o Vale do Ribeira, registrando aumento de 11,17%.

A obstetrícia também registrou aumento de atendimentos. Foram contratadas 1.140 internações e o HRLB realizou 1.189, um aumento de 4,3%. Já a clínica médica registrou um acréscimo de 31,36% de atendimentos, com 867 usuários atendidos para uma contratação de 660 para os primeiros seis meses de 2017.

O HRLB recebe pacientes de todos os municípios do Vale do Ribeira. No total, foram ofertadas vagas para consultas e exames, no período de janeiro a maio de 2017, a 413 usuários de Barra do Turvo, 1.206 de Cajati, 534 de Cananéia, 542 de Eldorado, 1.009 de Iguape, 429 de Ilha Comprida, 319 de Iporanga, 575 de Itariri, 669 de Jacupiranga, 830 de Juquiá, 852 de Miracatu, 737de Pariquera Açu, 427 de Pedro de Toledo, 2.040 de Registro e 569 de Sete Barras.

O HRLB atende em urgências e emergências e ambulatórios as especialidades de alto risco, cardiologia, nutrologia, cirurgia geral, vascular, clínica médica, dermatologia, infectologia, hepatologia, ginecologia, obstetrícia, mastologia, nefrologia, neurologia, oncologia, proctologia, traumatologia ortopédica, pediatria, neonatologia e urologia. Tudo isto sem contar o trabalho de excelência da Maternidade e a dedicação dos profissionais do CONSAÚDE, que fazem com que o HRLB seja um hospital referência na região.

De acordo com o diretor superintendente José Antonio Antosczezem, o HRLB é uma referência em todo o Vale do Ribeira. “O Hospital conta com serviços de qualidade e profissionais altamente capacitados e, apesar da crise enfrentada em todo o país, estamos cumprindo todas as metas pactuadas com a Secretaria de Estado da Saúde, seja em números de atendimentos e a correta aplicação dos recursos públicos. Isto demonstra o trabalho de gestão em qualidade que é desempenhado pelo CONSAÚDE, e o compromisso em manter nossas unidades em pleno funcionamento para bem atender nossos pacientes”, afirmou Antosczezem.