Trabalho do NSP do HRLB visa melhorar segurança dos pacientes no ambiente hospitalar

NSP

O Hospital Regional Dr. Leopoldo Bevilacqua, administrado pelo Consaúde, conta com o trabalho de um Núcleo de Segurança do Paciente, composto por uma equipe multidisciplinar. O Núcleo de Segurança do Paciente – NSP, segundo a RDC nº 36/2013 da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), é “a instância do serviço de saúde criada para promover e apoiar a implementação de ações voltadas à segurança do paciente”, consistindo em um componente extremamente importante na busca pela qualidade das atividades desenvolvidas nos serviços de saúde. A portaria que instituiu o Programa Nacional de Segurança do Paciente foi criada em 1º de abril de 2013.

Os profissionais do Núcleo do HRLB realizam reuniões periódicas, visando a troca de ideias e o aperfeiçoamento dos serviços prestados. A função do NSP é integrar as diferentes instâncias que trabalham com riscos dentro da instituição, considerando o paciente como sujeito e objeto final do cuidado à saúde, isto é, mantendo o paciente seguro independente do processo de cuidado ao qual ele está submetido.

Para falar com o NSP do HRLB, o e-mail é nsp@consaude.org.br.

Metas do NSP

De acordo com a OMS (Organização Mundial de Saúde), as seis metas internacionais são:

1- Identificar Corretamente o Paciente: Confirme a identidade dos pacientes antes da realização de exames e procedimentos. Essa medida evita erros. Importante conferir mais de um dado do paciente para confirmar. Também deve-se colocar a pulseira ou etiqueta para melhor identificação.

2- Melhorar a Comunicação entre Profissionais de Saúde: Registre no prontuário o maior número possível de informações sobre o cuidado, procedimentos e condutas com aquele paciente. Atenção: As informações sobre o paciente, especialmente nos momentos críticos como transferência de unidade ou troca de plantão, confirme e certifique-se que as informações estão todas compreendidas.

3- Melhorar a Segurança na Prescrição, no Uso e na Administração de Medicamentos: Antes de administrar qualquer medicamento, certifique-se se paciente, medicamento, horário, via, dose e anotações estão corretos. Atenção aos medicamentos potencialmente perigosos e de alta vigilância, faça a dupla checagem. Utilize etiquetas auxiliares com cores ou sinais de alerta diferenciados.

4- Realização de Cirurgia Segura em Sítio Cirúrgico, Procedimento e Paciente Corretos: Antes de qualquer cirurgia, verifique o local, o funcionamento dos equipamentos e os procedimentos necessários. Atenção: Não esqueça de fazer o checklist cirúrgico e documentar no prontuário: avaliação pré-anestésica, anamnese, exame físico, consentimento informado e identificação precisa do paciente. Quando possível, envolva o paciente no processo.

5- Higienizar as Mãos Para Evitar Infecções: Adote a higienização correta e constante das mãos para prevenir infecções. Fique atento: Higienize as mãos antes de tocar o paciente; antes de realizar procedimento limpo/asséptico; após risco de exposição a fluidos corporais; após tocar o paciente; após tocar superfícies próximas ao paciente.

6- Avaliar o Paciente em Relação ao Risco de Queda e Úlcera por Pressão, Estabelecendo Ações Preventivas: Avalie os pacientes em relação ao risco de queda, bem como as instalações físicas e a assistência prestada. Atenção: Pacientes sob efeito de medicamentos precisam de atenção redobrada. Avalie o ambiente, as condições de acessibilidade e de locomoção de pacientes. Paciente e acompanhante devem receber orientações.