Obras de construção e reforma do Hospital Regional de Itanhaém iniciam em outubro

Unidade gerenciada pelo CONSAÚDE passará por revitalização e prédio de sete (7) pavimentos será construído passando a ter uma capacidade de 240 leitos, um aumento de 155%. 

Está programada para o mês de julho a realização da licitação que definirá a empresa responsável pela obra e projetos executivos da ampliação e revitalização da estrutura atual do Hospital Regional de Itanhaém (HRI). O investimento destinado para esse projeto está orçado em R$ 50 milhões – com recursos totalmente provenientes do governo do Estado de São Paulo. A previsão é de que a obra inicie já no mês de outubro.

A informação foi confirmada durante visita de integrantes do Grupo Técnico de Edificações da Secretaria de Estado da Saúde, dia 19 de junho, em Itanhaém/SP. O encontro ocorreu entre a equipe formada pelos engenheiros Cláudio Luis Braga e Yukio Kitamura, e o arquiteto Camilo Chingotte e foi recebida pelo Diretor Técnico, João Henrique Tergolino, e pelo Coordenador de Serviços Administrativos do HRI, José Antônio Antosczezen, por Bianca Sant’Ana e Maria Cármen Amarante Botelho, respectivamente, diretora de planejamento e diretora superintendente do CONSAÚDE, instituição que gerencia a unidade do Litoral Sul.

Durante a visita o esboço do projeto foi analisado conjuntamente entre SES e CONSAÚDE com o objetivo de sanar dúvidas e encaminhar os detalhes finais do projeto arquitetônico. A licitação será realizada pela própria Secretaria, assim como a fiscalização da obra.

“A ampliação e a reforma do Hospital Regional de Itanhaém trará enormes benefícios tanto aos clientes externos como internos, teremos melhorias muito significativas no acolhimento e humanização, podendo, assim, atender os usuários da região com mais qualidade,” esclareceu Maria Cármen Amarante Botelho.

A diretora de Planejamento do Consórcio, Bianca Sant’Ana, destaca a importância regional no aumento do número de leitos: “Este projeto mais que duplicará a capacidade de atendimento do HRI, passaremos de 94 para 240 leitos em uma estrutura ampla, moderna e totalmente de acordo com as legislações vigentes para melhor atender os usuários da região.”

Agora, o próximo passo será aguardar a liberação da área onde será construído o prédio, no que se comprometeu o poder municipal. A estrutura de sete (7) pavimentos, além de mais leitos convencionais, passará a oferecer mais empregos diretos, de 300 atuais para aproximadamente 700, dois leitos por quarto, aumento de leitos de UTI Adulto, de 10 para 20, entre outras inúmeras benfeitorias.