SCIH-HRLB/CONSAÚDE comemora o Dia Mundial da Higiene das Mãos

Sabe-se que a higiene das mãos é fundamental para a prevenção das infecções relacionadas à assistência à saúde (IRAS). Esta prática de alcance universal da saúde é baseada nas melhores evidências e com impacto comprovado na qualidade do atendimento e segurança do paciente em todos os níveis do sistema de saúde.

Pode parecer um ato simples, mas a higienização das mãos é a ação mais eficiente para o controle de infecções e prevenção da transmissão de germes. Entre as medidas de segurança adotadas em um ambiente de promoção e cuidado da saúde, por exemplo, a higienização das mãos é uma das iniciativas que garantem aos pacientes e profissionais, proteção contra várias doenças.

Como forma de alertar para a importância deste ato, desde 2007, a OMS instituiu 5 de maio como o Dia Mundial de Higienização das Mãos. Em todo o mundo, a data é marcada por ações voltadas para a conscientização de profissionais de saúde, governantes, administradores hospitalares e população em geral sobre a importância do procedimento para a promoção da saúde.

Em 2019, o tema da Campanha mundial de higiene das mãos estimulado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e apoiado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) é:

CUIDADO SEGURO PARA TODOS ESTÁ NAS SUAS MÃOS”.

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), infecções relacionadas à assistência à saúde afetam milhões de pacientes e têm um impacto significativo nos doentes e nos sistemas de saúde em todo o mundo.

Diante da importância deste tema, a equipe do Serviço de Controle de Infecção Hospitalar (SCIH) do Hospital Regional Dr. Leopoldo Bevilacqua (HRLB-CONSAÚDE) em Pariquera-Açu-SP, realiza constantemente diversas atividades com os profissionais, estagiários, visitantes e acompanhantes, abordando, capacitando e divulgando os 5 momentos para higienizar as mãos em ambiente hospitalar. A OMS preconiza a utilização de no mínimo 20ml/paciente/dia de álcool para as mãos, e a equipe do SCIH em parceria com o Serviço de Higienização e Limpeza faz o monitoramento mensal do consumo do álcool gel em todos os setores do HRLB/CONSAÚDE, intensificando a importância do uso do produto nos meses de inverno, que é quando  naturalmente as pessoas diminuem a higiene das mãos devido à queda das temperaturas.

 

HIGIENE DAS MÃOS

As mãos devem ser higienizadas com água e sabonete ou solução alcoólica e depende de uma série de fatores como:

– A qualidade da preparação alcoólica;

– A quantidade de produto utilizada;

– O tempo de fricção ou lavagem;

– A superfície da mão friccionada ou lavada;

– As ações de higiene das mãos são mais eficazes quando a pele das mãos é livre de lesões/cortes, as unhas estão no tamanho natural, curtas e sem esmalte, e as mãos e antebraços sem joias e descobertos.

 

QUANDO HIGIENIZAR AS MÃOS?

Higienizar as mãos deve fazer parte da rotina de todos, especialmente nas seguintes ocasiões:

– Antes de comer ou manusear alimentos;

– Após ter utilizado as instalações sanitárias;

– Após assoar o nariz, tossir ou espirrar;

– Antes de efetuar qualquer ação que inclua o contato com mucosas corporais (por exemplo, colocar ou retirar lentes de contato);

– Após tocar animais ou seus dejetos;

– Após manusear resíduos (por exemplo, lixo doméstico);

– Após usar transportes públicos;

– Antes e após tocar doentes ou feridas (cortes, arranhões, queimaduras, etc.);

– Antes e após uma visita a um doente internado (hospital ou outra instituição).

 

OS CINCO MOMENTOS

No ambiente hospitalar os profissionais da assistência direta ao paciente devem ficar atentos aos 5 momentos para higiene das mãos:

– antes de tocar o paciente;

– antes da realização de procedimento;

– após risco de exposição a fluidos biológicos;

– após tocar o paciente;

– após tocar áreas próximas ao paciente, mesmo que não tenha tocado ou cuidado direta ou indiretamente do paciente.

 

Texto: Junior Muniz – SCIH-HRLB/CONSAÚDE