VERÃO = CALOR+DESIDRATAÇÃO+ IDOSO = PERIGO DE MORTE

Artigo da Autoria de ANTONIO IVAM SILVA, médico responsável pelo AMBULATÓRIO DA 3ª IDADE do Hospital Regional Vale do Ribeira (HRVR/CONSAÚDE), em Pariquera-Açu/SP

As altas temperaturas sempre foram uma das características do Vale do Ribeira, de algum tempo para cá, notam-se alterações climáticas, já sentidas pela população – o que pode ser confirmado por invernos mais rigoroso e prolongados, e verões, como no caso do início do dia 21 de dezembro de 2011, com temperaturas de 42ºC, na sombra, ao fim da tarde.

Estas temperaturas elevadas representam um perigo de morte principalmente para as pessoas idosas, motivo pelo qual chamamos a atenção de todos, inclusive daqueles ligados a setor de Saúde e aos familiares de idosos.

Abaixo, exemplifico alguns pontos de importância em relação a este tema:

1- Aquecimento devido ao telhado da residência
De acordo com o tipo de telhado da casa – os que são de fibra de cimento (brasilits), com ou sem laje, mantém as temperaturas iguais ou maiores que a do ambiente externo, permanecendo altas mesmo durante a noite. Convém notar que geralmente o pé direito destas casas são baixos, muitas vezes não existem árvores ao redor das mesmas e venta muito pouco nas cidades não litorâneas. O idoso mantido dentro destes , perdem de1,5 a2 litros de líquido corpóreo,EM CONDIÇÕES NORMAIS, por dia.

2- Hidratação constante
O idoso tem perda de sensibilidade à sede, ou seja, NÃO SENTE SEDE. Então, não se deve esperar que ele peça para tomar água. É necessário que se ofereçam líquidos tais como: água, chás, sucos, leite e frutas suculentas – sempre com bastante frequência.

3- Ingestão de pequenas quantidades de liquido repetidas vezes
Como consequência da própria idade, o estômago dos idosos em geral não suporta grandes quantidades de líquidos ou alimentos, com muita frequência não conseguirão tomar 1 copo cheio (200ml) de uma só vez, daí a necessidade de pequenas quantidades, porém em maior número de vezes.

Sugerimos que se encha uma garrafa plástica de 2 litros, com água mineral ou soro caseiro e deixe em lugar de fácil acesso tanto para o idoso, quanto para os familiares. Com esta água se farão os sucos e os chás. No início da noite todo este liquido devera ter sido consumido. A esta quantidade deve-se acrescentar 3 copos de leite por dia, indicamos o leite desnatado.

4- Locais arborizados e sombras
Se o telhado for de laje ou amianto, verificar a presença de árvores com sombras onde os idosos possam ficar nas horas mais quentes do dia – isto é válido também para os acamados e para os com dificuldade de locomoção, estas as maiores vítimas de desidratação.

5- Cuidados com ventiladores e condicionadores de ar
A pele é recoberta por uma camada de água, por isto que está sempre úmida, que é renovada, mesmo que nos não percebamos, os ventiladores removem com mais intensidade e frequência esta camada protetora  e o ar condicionado retira a umidade do ambiente, agindo da mesma maneira que os ventiladores. Sugerimos que se deixe uma vasilha com água no quarto e no ambiente mais frequentado para que seja mantida a umidade. Esta água deverá ser renovada diariamente.

6- Evitar o uso de roupas escuras e pesadas, o que aumenta a perda de líquidos

7- Horários de exposição ao sol
Evitar expor-se ao sol entre 9:00h e 17:00h – somente se houver necessidade. Sugerimos o uso de sombrinhas de cor clara ou chapéu de palha ou panamá de abas largas. As caminhadas deverão ser feitas entre 6:00 e 8:30 hs, não se esquecer de levar uma garrafa com água para tomar durante o percurso.

 

Outras informações

COMO VERIFICAR DESIDRATAÇÃO EM IDOSOS

Nem sempre é fácil, cada caso é um caso, de modo geral tomamos como critério os lábios e a língua, que estão secos, partida, sem brilho (parecendo língua de papagaio)- muitos medicamentos  podem dar este aspecto à língua e lábios  , mas erra-se menos considerando-se como sinais de desidratação. O brilho dos olhos e a elasticidade da pele não servem para verificação.

Fraqueza, desânimo, pernas pesadas, dor de cabeça, tonturas, entre outros sintomas, podem ser sinais de desidratação – sempre que existir dúvida, ofereça líquidos. Os pacientes sequelados, acamados, impossibilitados de se locomoverem, idosos frágeis, etc, são as principais vitimas deste flagelo, que pode vir a ser fatal em muitos casos.

Portanto, ofereça líquido de forma constante a estes indivíduos, caso haja dificuldade de deglutição ou perigo de aspiração, procure o Posto de Atendimento Médico do seu bairro ou unidade de saúde mais próxima. Nos finais de semana, leve ao Hospital mais próximo.

 

NÂO PERCA TEMPO, A DESIDRATAÇÃO EM IDOSOS É GRAVE E PODE MATAR, ALÉM DE SER UM  FENÔMENO RÁPIDO, PODENDO EVOLUIR EM POUCAS HORAS.