Programa de Cardiologia Preventiva e Controle de Peso

Dr. Wilson V. Galárraga

A doença arterial coronária tem sido associada a diversos fatores de risco, entre os quais, fumo, obesidade, diabetes melitus, hipertensão arterial, dislipidemias (aumento anormal da taxa de lipídios no sangue), sedentarismo e fatores nutricionais. Embora fatores genéticos sejam inquestionáveis valores na expressão de doença cardiovascular, os valores ambientais interagem e influenciam fortemente a predisposição genética.
Assim, a abstenção de fumar, a prática de exercícios físicos e a adoção de hábitos alimentares apropriados são medidas de enorme impacto na prevenção ou atenuação dos eventos cardiovasculares. O fumo parece influenciar fortemente não apenas as aterogenes, mas a trombose, determinando forte associação com eventos agudos cardiovasculares. O exercício determina melhoria no perfil metabólico e na trombose.
A nutrição adequada pode atenuar o desenvolvimento da aterosclerose, devendo ser estimulada precocemtne na vida. Estima-se que o impacto das modificações no estilo de vida possa produzir maiores efeitos na prevenção das doenças cardiovasculares, que a adoção de medidas com maiores recursos tecnológicos, diagnósticos e terapêuticos.
As associações nacionais e internacionais de cardiologia, assim como a Organização Mundial de Saúde (OMS), têm alertado a comunidade cientifica que, pela primeira vez na história da humanidade, o número de pessoas com excesso de peso alcançou o número de desnutridos.
Para a OMS, a obesidade é um dos mais graves problemas de saúde pública atualmente. Segundo estudo realizado pela entidade, o número de desnutridos vem caindo, desde 1980, atingindo 1200 milhões enquanto o número de obesos aumentou na mesma proporção.
Os grandes problemas são conseqüências do sobrepeso. A obesidade aumenta o risco de o indíviduo ter hipertensão arterial, diabetes tipo II, doenças coronárias (a principal causa de mortes no Brasil) e alguns tipos de câncer de mama.
A obesidade aumenta em 12 vezes a mortalidade em pessoas entre 25 e 45 anos, em comparação aos indivíduos de peso normal; três vezes de risco de desenvolvimento de diabetes; cinco a seis vezes o risco de hipertensão e, essas entre 20 a 45 anos; três a cinco vezes as chances de uma mulher desenvolver doenças cardiovasculares; um a três vezes risco de morte cerebral.
Diante dessa realidade, a Medicina Preventiva, assim como a Nutrologia, vem se desenvolvendo rapidamente nos últimos anos para conter o avanço dessa epidemia.
Há cerca de seis anos foi desenvolvido o Programa de Cardiologia Preventiva, Controle de Peso e Obesidade – obtendo ótimos resultados – com o objetivo de melhorar a qualidade e expectativa de vida da população, diminuindo os fatores de risco para as doenças cardíacas e cronicodegenerativas em geral.

DIETA
Fase de indução (primeiras duas a três semanas
– Equivale a 20 gramas de carboidratos por dia

Alimentos permitidos (à vontade):
Carnes, frango, ovo, peixes, frutos do mar, queijos e frios;
Abacate, limão;
Gelatina diet;
Azeite;
Leite de soja light (Ades ou Purity);
Creme de leite
Alimentos controlados (3 porções por dia):
Legumes e verduras para saladas e refogados
Alimentos restritos:
Açúcar, farinhas, massas, arroz, feijão, pão, leite de vaca;
Batata, mandioca, cenoura, beterraba;
Líquidos:
Beber mais ou menos dois litros de água por dia, chás sem açúcar, refrigerante diet;
Pode tomar 1 comprimido de vitaminas e sais minerais por dia;

Para intestino preso:
Tomar chá de sêne, boldo ou orégano

Cardápio Típico de Indução
Café da Manhã:
Ovos (mexidos, fritos ou cozidos) com bacon, presunto ou lingüiça, sem adição de açúcar;
omelete de queijo ou atum;
Chá de queijo prato, fatias de salame ou gelatina diet
Lanche:
Pedaços de queijo prato, fatias de salame ou gelatina diet

Almoço:
Bife, frango ou peixe (frito ou cozido);
2 xícaras de salada mista, temperada com azeite;
Água mineral com algumas gotas de limão.

Lanche:
Gelatina diet, queijo ou fatias de salame

Jantar:
Bife assado, costela, peixe, ave ou frutos do mar;
1 xícara de salada mista;
Gelatina dietética com uma colher de sopa de creme de leite batido e grosso, artificialmente adoçado.
Obs.: Beber aproximadamente 2 litros de água durante o dia

Dieta Baixa em Carboidratos

Alimento
Quantidade Gramas de Carboidrato

Nozes
15 4g
Castanha do Pará 10 4g
Castanha de caju
11-12 5g
Nozes da Macademia
12 4g
Nozes de pistache 50 5g
Sementes de girassol
25g 6g
Amendoim
2 col. de sopa 4g
Aspargo 6 talos 5g
Couve de Bruxelas ½ xícara 5g

Aipo
3 hastes de 10cm 4g
Ervilha
1 xícara 4g
Cogumelos 10 pequenos 4g
Rabanete 20 médios 5g
Soja
½ xícara 11g
Espinafre
½ xícara 5g

Tomate cozido ½ xícara 5g

Folhas de nabo
1xícara 5g

Queijo tipo cottage 1 xícara 6g

Queijo tipoparmesão 25gramas 1g

Mamão 1 fatia 5g
Morango 13 médio 5g
Melão 1 fatia 5g
Goiaba ½ média 5g