Projeto Hospitalar Canadá-Brasil realizou vinte atendimentos e sete cirurgias ortopédicas infantis no HRVR-Consaúde

Regional – Médicos canadenses e brasileiros que integram o Projeto Saúde Hospitalar Infantil Canadá-Brasil realizaram, em agosto, no HRVR-Consaúde, atendimento especializado e cirurgias em vinte crianças e adolescentes da região com problemas ortopédicos complexos. Resultado de parceria entre o Hospital For Sick Children, o grupo No Bondaires (Sem Fronteiras) e o SickKids Fondation, o programa contou com apoio da Petrobrás. No Vale do Ribeira, contou também com a colaboração do HRVR-Consaúde e do Rotary Clube de Pariquera-Açu.
O hospital canadense é referência mundial no tratamento de doenças ortopédicas pediátricas. O ortopedista Fábio Ferri-de-Barros, idealizador do projeto, destacou o prazer em poder ajudar as crianças que aguardavam pelo atendimento especializado.”O retorno espiritual é muito grande. Não temos a pretensão de resolver o problema do país, mas queremos contribuir para chamar a atenção dos poderes públicos e da iniciativa privada para a necessidade de mais investimentos no setor”, opinou. “Há uma grande demanda por esta especialidade no país”, explicou.
Segundo o médico, que tem especialização em Ortopedia Pediátrica nos Estados Unidos e Austrália e doutorado no Canadá, o projeto nasceu enquanto trabalhava na rede pública em Ilha Bela, no litoral paulista:”Muitas crianças eram encaminhadas para São Paulo e voltavam sem solução do problema. Então, com o incentivo da enfermeira Dagmar Simoncello, também da rede pública, formamos o grupo que faz o trabalho voluntário há dois anos com muito prazer e dedicação”, afirmou.
Junto com o médico Fábio e a enfermeira Dagmar, que coordena o projeto, também integraram as equipes canadense e brasileira os ortopedistas Cristina Alves, Osterline Henrique Alves, Marcelo Saad, Luiz Teruo Minami, Freddy Paredes, Márcio Bazzo, Emerson de Oliveira, Karina Mendes Delgado, a assistente administrativa Tânia Ladega e a fisioterapeuta Bárbara Harvey.
A superintendente do Consaúde, Maria Cármen Amarante Botelho, agradeceu a presença dos profissionais canadenses e brasileiros e destacou a importância do projeto para oferecer atendimento altamente especializado às crianças e adolescentes da região. Para o ortopedista Márcio Bazzo, do HRVR-Consaúde, a iniciativa foi muito importante também pela oportunidade de trocar experiências e informações sobre casos mais complexos da área de ortopedia pediátrica.
A diretora técnica do HRVR, Cristina Marli Vilas Boas Barbosa, que recebeu a comitiva canadense, disse que o Hospital está de portas abertas para novas iniciativas do projeto Canadá-Brasil. O diretor Roberto Vilanova classificou a iniciativa como “maravilhosa” por sua importância para a área de Medicina Ortopédica no Vale do Ribeira.

Emoção e esperança
Emocionada, Maria Aleluia Lisboa dos Passos, de Jacupiranga, mãe de Nataly Lisboa dos Passos, 17 anos, portadora de Paralisia Cerebral, contou que, desde que a filha foi chamada para o atendimento, não conseguiu dormir. “Esperamos por esse momento há muitos anos. Nataly já fez várias cirurgias, mas precisava muito deste atendimento especializado. Ela já vai fazer 18 anos, sei que nunca vai andar sozinha porque a capacidade é limitada, mas nossa esperança é que esta cirurgia ofereça maior resistência e menos dores”, afirmou a mãe, ao comparar a cirurgia da filha à realização de um sonho.
Também satisfeito com atendimento recebido, Antônio de Marmo Eduardo, pai de Dione Gonçalves Eduardo, 16 anos, de Cajati, disse que a expectativa é que seu filho – que sofreu um acidente na perna há três anos – , volte a jogar futebol, andar de bicicleta e correr.
Eliana Paulino Evangelista, mantém expectativa de que o tratamento em seu filho, Leandro, 3 anos, que tem pé torto congênito, termine com as longas viagens à capital: “Há dois anos, saímos para São Paulo todas as quintas feiras às 2 horas da manhã e retornamos às 18 horas, sem muitos resultados. Agora, com esse tratamento, os médicos disseram que em três meses teremos melhora”, afirmou.