Conselho Regional do Consaúde propõe luta para que HRVR tenha isolamento

Criado este ano para debater os serviços oferecidos nas unidades do Consaúde, garantindo maior transparência às ações, o Conselho Técnico Regional do Consaúde reuniu-se na manhã de quinta-feira, 27 de agosto, e debateu, entre outros temas, o índice de faltas nas consultas agendadas, lixo hospitalar e padronização das prescrições (receitas médicas).

O Conselho também decidiu iniciar luta para que a Secretaria da Saúde invista numa área de isolamento no Hospital Regional Vale do Ribeira (HRVR).

“Está evidente que precisamos ter uma área de isolamento. O Emílio Ribas (hospital-referência para o HRVR nesse serviço) já disse que não tem condições de nos dar suporte”, afirmou o médico Roberto Vilanova, diretor técnico do HRVR, citando que os profissionais do Hospital Regional ganharam experiência com a epidemia da gripe Influenza A.

A superintendente do consaúde, Maria Cármen Amarante Botelho, informou sobre o andamento da construção da Unidade de Tratamento de Resíduos Sólidos de Serviços de Saúde para autoclavagem e trituração do lixo hospitalar dos municípios do Vale do Ribeira.

Explicou que até o mês de dezembro a unidade entrará em funcionamento. A Secretaria do Meio Ambiente destinou R$ 942 mil para a compra do equipamento e a contrapartida do Consaúde será a compra de dois caminhões para a coleta nos municípios. Discutiu-se ainda a necessidade de elaboração dos planos municipais de gerenciamento dos resíduos sólidos, pois os municípios receberão de volta os resíduos, em forma de massa compacta e sem contaminação. Foi formada uma comissão, com participação da Vigilância Sanitária Regional, para orientar a elaboração dos planos.

A necessidade de rever a sistemática de agendamentos nos municípios para reduzir o número de faltosos às consultas com especialistas foi outro assunto discutido. A conclusão foi que o problema será solucionado com a informatização do setor.

Também foi debatida a necessidade dos médicos justificarem as prescrições de medicamentos que não estão na padronização e que, comprados avulsos em farmácias, geram conflitos com o Tribunal de Contas. A superintendente do Consaúde propôs reunião específica para tratar do assunto.

A desativação do Hemonúcleo do HRVR com a transferência desse serviço para empresa especializada contratada pela Secretaria da Saúde, a um custo menor, também integrou a pauta. “A qualidade do sangue do Hemonúcleo era inquestionável”, afirmou Maria Cármen, destacando o importante trabalho realizado pelo Dr. Marcius e a equipe que ele comandava.

O Conselho Regional do Consaúde é formado pelos gestores municipais de saúde, funcionários da Diretoria Regional de Saúde (DRS) e diretores do Consaúde.