Obras do Serviço de Hemodiálise de Pariquera-Açu serão entregues em junho

Centro de hemodiálise (2)

Além de uma infraestrutura maior e de qualidade, os pacientes que necessitam do serviço contarão com mais nove novos equipamentos

 

As obras de reforma e ampliação do Serviço de Hemodiálise, que funciona anexo ao Hospital Regional Dr. Leopoldo Bevilacqua, em Pariquera-Açu, serão entregues no final do próximo mês de junho. O prédio de 740 metros quadrados terá uma melhor infraestrutura para atender, mensalmente, até 204 pacientes que necessitem da diálise.

De acordo com Bianca Palfi, diretora administrativa do Consaúde – Consórcio Intermunicipal de Saúde do Vale do Ribeira e Litoral Sul, que administra o Hospital, as obras da Secretaria de Estado da Saúde seguem em ritmo acelerado. “Os pacientes terão um Serviço de Hemodiálise totalmente remodelado, com uma infraestrutura maior e mais adequada, seguindo todas as normas de construção hospitalar e Vigilância Sanitária”, afirmou.

O Serviço possui atualmente 25 máquinas de diálise. Com o novo prédio, passará a ter 34 equipamentos. Atualmente, são feitas cerca de 1.900 sessões de diálises por mês e a previsão é de ampliação para 2.700.

Além da ampliação do Serviço de Diálise, o Laboratório de Anatomia Patológica, onde são realizados os exames de detecção de tumores, também passa por melhorias. Hoje, são realizados 470 exames, mensalmente. O novo laboratório, que atende o setor de Oncologia do Hospital, funcionará no mesmo prédio do Serviço de Diálise.

 

 

Obras do Hospital

 

As obras de reforma e ampliação do Hospital Regional Dr. Leopoldo Bevilacqua, também seguem em ritmo acelerado. Além da construção do Serviço de Hemodiálise, o local terá uma nova cozinha e refeitório, com 600 metros quadrados, obras que antecedem a construção de um novo prédio com cinco pavimentos (incluindo o térreo) e cerca de 7.300 metros quadrados.

O novo edifício terá 101 leitos, de acordo com o projeto, que serão adicionados à capacidade atual, totalizando quase 300 leitos. Destes 101 novos, 11 serão para pacientes em observação, 20 para Unidade de Terapia Intensiva, 60 para internação e 10 para semi-intensiva. O prédio antigo, que data da década de 50, será reformado quando o a estrutura nova for concluída. O investimento está orçado em torno de R$ 25 milhões, com recursos do Governo do Estado.

Atualmente, o complexo hospitalar atende especialidades como cardiologia, neurologia, ortopedia, nefrologia, pediatria, otorrinolaringologia e UTI Neonatal, entre outras. Com o término das obras, o atendimento será ampliado, além de proporcionar melhores condições para funcionários e pacientes.